Pastoral do Jejum e Guerra Espiritual

Jejum e Guerra Espiritual – Is. 58. 1-12 (ler)

Meus queridos irmãos e irmãs em Jesus Cristo, em vista de que o assunto jejum tem sido, com freqüência, entendido de forma errada e até banalizado em sua aplicabilidade venho apresentar nesta Pastoral um pequeno estudo esperando que o mesmo sirva de conhecimento, estímulo e fortalecimento para sua vida de vitória em Cristo.

  • Bem e Mal; Carne e Espírito; Jesus e o Diabo (opções humanas)
  • Etimologia do termo Jejum.   
  • Hebraico = ~Ac lê-se  ( tzom) , Grego = nhstei,a lê-se (nestía ) Latim = ieiunium


Sem dúvida, o jejum deve fazer parte de nossa vida em Cristo para nos tornarmos melhores guerreiros na batalha em que estamos. Jesus foi claro: “Quando jejuardes, não vos mostreis contristados como os hipócritas; porque desfiguram o rosto com o fim de parecer aos homens que jejuam. Em verdade vos digo que eles já receberam a recompensa. Tu, porém, quando jejuardes, unge a cabeça e lava o rosto; com o fim de não parecer aos homens que jejuas, e, sim, ao teu Pai em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará.” (Mateus 6.16-18)            Muitos discípulos novos indagam sobre o valor do jejum, como fazê-lo, por quanto tempo, etc. Para ajudá-los, vamos responder à pergunta:

PARA QUE SERVE O JEJUM?

PARA SANTIFICAÇÃO INDIVIDUAL – Salmo 35.13 “Quanto a mim, porém, estando eles enfermos, as minhas vestes eram pano de saco; eu afligia a minha alma com jejum e em oração me reclinava sobre o peito”; e, 69.10 “Chorei, em jejum está a minha alma, e isso mesmo se me tornou em afrontas”.  Por trás dos pecados que nos dominam, dos fracassos pessoais, por trás dos muitos males que afetam a igreja e obstruem os canais da bênção de Deus, os choques de personalidade, temperamentos, por trás de tudo isto se encontra o orgulho do coração do homem. O jejum é um corretivo divino que prepara a terra, quebra o orgulho, disciplina o corpo e humilha a alma.

PARA QUE DEUS NOS OUÇA – Esdras 8.21-23 (ler); Neemias 9.1-3O Neemias concitou o povo que havia voltado do cativeiro e restaurado Jerusalém para que se arrependesse de seus pecados e entrassem em jejum – rememoraram a jornada no deserto com grandes maravilhas até que foram para o cativeiro e agora Deus estava dando outra oportunidade  para uma grande restauração da nação.   Jejum dá asas à oração; dá poder nas petições.  Joel 2.12 diz: “Ainda assim, agora mesmo, diz o Senhor: Convertei-vos a mim de todo o coração; e isso com jejuns, com choro e com pranto”). A oração é guerra contra as forças opositoras. O homem que ora com jejum testifica aos céus que quer aquilo que busca.

PARA FAZER COM QUE DEUS MUDE A DIREÇÃO DAS COISAS – Jonas 3.4,10. Vemos que com a pregação de Jonas os ninivitas se arrependeram e de imediato proclamaram um jejum completo e o rei determinou que até os animais não comessem e bebessem água – e Nínive foi preservada. Deus enviou Jonas a Nínive para estender sua misericórdia aquele povo; 1 Reis 21.27 Acabe ao ouvir o profeta Elias sobre o julgamento que Deus determinara para ele, rasgou suas vestes e entrou em jejum e Deus teve misericórdia dele.

PARA SOLTAR OS CATIVOS – Isaías 58.6 “Porventura, não é este o jejum que escolhi: que repartas o teu pão com o faminto (Assistência social), e recolhas em casa os pobres desabrigados (Santa Catarina), e se vires o nu, o cubras, e não te escondas do teu semelhante?”  Há aqui uma aplicação espiritual para os crentes de hoje. É uma luta que se trava nas “regiões celestiais”. Satanás é um adversário duro e não quer tirar sua mão das almas e corpos das pessoas, a menos que seja forçado a fazê-lo. O jejum provê esta força. Fortalecimento do intercessor para forçar o inimigo a largar sua presa. Dá autoridade no momento em que se deve dar a ordem de libertação. Os discípulos e o jovem lunático Mt. 17. 21 “Mas esta casta não se expele senão por meio de oração e jejum”.

PARA RECEBER REVELAÇÃO – Daniel 9.2,3,21,22 Quando Daniel descobriu ao ler a Toráh que o cativeiro era de 70 anos entrou em oração e jejum pelo povo e o anjo Gabriel lhe revelou o mistério do fim do cativeiro e das setenta semanas escatológicas.

O Novo Testamento relata casos de jejum: Paulo (Atos 27.21-24 Depois do dia do Jejum enfrentaram o maremoto Euroaquilhão e tiveram que ficar muito tempo sem comer, mas foram salvos graças a Paulo; II Coríntios 11.27 Paulo narra suas batalhas e vitórias espirituais e jejuava com freqüência e o capítulo seguinte fala de suas revelações. Nada nas Escrituras indica que devemos buscar sonhos e revelações; quando buscamos a Deus, podemos encontrá-los. Necessitamos constantemente da revelação de Deus para nossas vidas.

PARA SUBJUGAR O CORPO – 1 Coríntios 9.27; Êxodo 16.3 Deus nos deu o corpo e certos instintos básicos que incluem os apetites do corpo, mas requer que tenhamos o físico submisso ao espiritual. O cristão tem que saber distinguir a linha entre satisfazer os desejos normais do corpo e as demandas do espírito. Paulo insistia em disciplinar o corpo para não “satisfazer os desejos da carne” (Romanos 13.14). “Revestir-se do Senhor Jesus”. Para o discípulo o jejum é um exercício espiritual tão eficaz como a ginástica o é para o atleta. Eliminação dos alimentos que viciam o corpo.

ASPECTOS PRÁTICOS DO JEJUM

O JEJUM E O CORPO – 1 Coríntios 6. 13,19 e 20 O nosso corpo e templo do Espírito Santo.  Um corpo normal, saudável e bem alimentado pode resistir por várias semanas sem ser prejudicado. O corpo vive de excesso de gorduras e somente depois de muito tempo é que começa a consumir as células vivas, entrando em estado de inanição. O jejum ajuda o corpo a purificar-se.

PARA SAÚDE E CURA – Isaías 58.8; III João. 2  A promessa de cura está incluída no jejum escolhido por Deus.

COMO COMEÇAR?

  1. Não comece jejuando logo quarenta dias!!
  2. Jejue até o almoço.
  3. Depois passe do almoço até a janta.
  4. Depois até a hora de dormir ou até o outro dia pela manhã. Sentirá fome, é claro, mas isto é o jejum. Quando suprimir isto, poderá jejuar por três, cinco e sete dias.
  5. Quanto mais longo for o jejum, mais convicção a pessoa precisa ter que é vontade de Deus que faça assim.
  6. Não é bom alimentar-se muito no dia anterior ao jejum.
  7. É bom deixar o café e o chá alguns dias antes para não dar problema de dores de cabeça, tentações...
  8. E prepare-se para o jejum ser um tempo de luta contra os poderes das trevas.

COMO TERMINAR O JEJUM?

  • Comendo coisas leves.
  • Se um jejum for prolongado, não se deve interromper com comidas fortes.

TRÊS TIPOS DE JEJUM:

Jejum parcial – Daniel 10.3 Uma restrição na dieta e não uma abstenção completa. Este tipo de jejum pode servir de primeiro passo para as pessoas de compleição física fraca e para as que nunca jejuaram. A pessoa se abstém de certas refeições diárias e de certos alimentos.

Jejum absoluto – Atos 9.9 Neste tipo de jejum a pessoa se abstém de comida e bebida. Não dura mais que três dias, pois ficar sem beber água durante muito tempo pode causar danos ao organismo.

Jejum sobrenatural – Deuteronômio 9.9; 1 Reis 19.8; Mateus 4.2. Moisés e Elias fizeram jejum sobrenatural e tiveram um fim também sobrenatural. Deve-se ter certeza da vontade de Deus ao se fazer um jejum prolongado.

O jejum é para Deus somente, que nos vê em secreto. A motivação dele nunca será para nossas ambições pessoais, mas para a glória do Senhor! Isaías 58 fala que o jejum agradável é aquele que Deus escolheu. O jejum, como a oração, deve ter sua origem em Deus para que tenha efeito.

O jejum não é um negócio com Deus, não é uma barganha. Ele eleva a espiritualidade, trás santificação, pois, crucifica a carne e eleva o espírito à presença de Deus.

O jejum de três dias implica também na abstinência sexual, de comum acordo entre os cônjuges.

O jejum apenas aproxima a pessoa de Deus e reveste o espírito do crente contra os ataques de Satanás (dúvida, incerteza, insegurança) e acrescido da oração obtem-se, junto com a fé, a resposta do objetivo almejado.

O jejum cria poder sobrenatural na vida do crente, para naquele momento rebater os ataques do diabo e despojá-lo de certas áreas que ele se apossou (Ex: um familiar que o diabo usa na droga).

Que o Senhor nos abençoe quando jejuarmos!

Abraços em Cristo
Pr Gilberto Precinotti